A pele da mulher em menopausa: cuidados necessários

9 de maio de 2017. Categoria(s): Pele

A menopausa é responsável por uma série de mudanças no organismo da mulher. E a pele não fica de fora.Os sintomas são: ressecamento, perda da firmeza e da elasticidade com piora da flacidez e piora das rugas de expressão”, explica a Dra. Flavia Guglielmino, médica dermatologista membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology.

Segundo ela, isso ocorre porque o estrógeno regula a função de várias células, inclusive das da pele, como os queratinócitos, as glândulas sebáceas, os fibroblastos, os folículos dos cabelos e os vasos sanguíneos da pele. “Com a queda do estrógeno na menopausa a pele fica mais fina e a diminuição da espessura da pele altera a barreira cutânea, favorecendo a perda de água transcutânea, o que leva ao ressecamento. A diminuição do colágeno leva à redução do tônus, à flacidez e à fragilidade da pele”, acrescenta. 

Esse processo, segundo a dermatologista, tende a piorar muito se a mulher for fumante ou se expuser com frequência ao sol. “Nesses casos, a degradação do colágeno será ainda mais acentuada”, considera a médica. A orientação é que a mulher busque um dermatologista assim que entrar na menopausa, uma vez que os efeitos são progressivos.

Atitudes para manter a pele da mulher linda mesmo na menopausa

Ter uma vida saudável aliada à boa alimentação, não tomar sol, não fumar e evitar o álcool vão ajudar a manter a pele linda na menopausa. Além disso, é preciso procurar o ginecologista para que ele avalie se a possibilidade de indicação de terapia de reposição hormonal. E também um dermatologista para cuidar o quanto antes das alterações na pele – ressecamento, envelhecimento, flacidez, queda de cabelo e pelos indesejáveis. Lembrando que uma dieta saudável, com muitas frutas, verduras, legumes e proteínas; e pouco açúcar ajuda a melhorar a qualidade da pele e dos cabelos.